A Sporting Clube de Braga, SAD anuncia que chegou a acordo com o Club Atlético de Madrid para a cedência, por uma temporada, dos direitos desportivos do jogador Emiliano Velázquez.

O defesa internacional uruguaio, de 22 anos, ingressa nos Gverreiros do Minho depois de passagens pelo Danubio, clube pelo qual se estreou como profissional, e pelo Getafe, emblema que representou nas duas últimas temporadas, por cedência dos ‘colchoneros’.

Ao scbraga.pt, Velázquez deixou as primeiras palavras enquanto reforço.

O que o levou a aceitar a proposta do SC Braga?

Em primeiro lugar, porque o SC Braga é uma equipa com aspirações na Liga portuguesa e também na UEFA Europa League. Depois, porque tem excelentes instalações e porque muita gente me falou muito bem do clube e da equipa. A verdade é que esta possibilidade me tocou e estou muito grato por estar aqui.

Com quem se aconselhou?

Com o Tiago, que me falou muito e muito bem sobre o clube e as pessoas, foi uma das pessoas mais importantes para a minha decisão. O meu agente também me fez ver que podia jogar e acrescentar aqui no SC Braga. O Luis Aguiar também… Muita gente.

O que lhe disse o Tiago concretamente?

Disse-me que esta era como se fosse uma casa para ele, que se sentia muito contente com o progresso do clube, que o segue muito e que conhece muita gente aqui que me vai tratar muito bem.

A quem não o conhece, como se apresenta como jogador?

Um jogador que em atitude é irrepreensível, que dá sempre o máximo, que tenta sempre acrescentar com o que pode.

Tem experiência na Europa. Isso será importante?

Venho da Liga espanhola, que é muito forte, onde todas as equipas têm objetivos, e chego a um clube muito bom, com muitos adeptos, muito grande…

Que conhece do clube?

Que sempre luta por tudo, que tenta disputar todos os troféus, que a cidade é bonita e apoia muito os jogadores do clube… O SC Braga joga muitas finais também e isso motiva os jogadores.

No Uruguai é conhecido por ‘Indio’. Porquê?

Primeiro, porque tinha o cabelo muito comprido, abaixo dos ombros. Depois, porque era forte e andava sempre descalço e sem camisola. Por isso ficou o apelido e gosto dele.

Tem experiência em todos os escalões da seleção uruguaia. Essa rodagem internacional favorece um jovem central como é o Velazquez?

Tenho muito para melhorar e isso é bom, muito para crescer e para conhecer. Mas a minha bagagem ajuda-me no dia a dia, estive nas seleções sub-15, sub-17, sub-20 e principal e só o facto de estar entre o grupo da principal foi importante. Isso deu-me armas para me defender, como a passagem pelo Getafe, a experiência no Danubio… São coisas que ficam e que me servem no dia a dia.

Fez a pré-temporada com o Atlético Madrid. Isso faz com que esteja bem fisicamente?

Sim, toda a gente sabe que a pré-época no Atlético é muito forte e poder cumpri-la foi um grande desafio. Sabia que se ficasse seria espectacular, mas que se não estaria preparado.

Com que primeiras impressões ficou do SC Braga?

Um grande clube, com grandes instalações. As pessoas que me receberam foram excelentes e sinto que este balneário pode lutar por grandes coisas.

 

 

velazquez-iv-1024x682
velazquez-1024x682
velazquez-iii1-1024x682
velazquez-ii1-1024x682