Com vários jogos agendados numa questão de dias, o SC Braga agiliza o seu foco de forma prática. Para o treinador dos Gverreiros do Minho, Paulo Fonseca, não há outra maneira de o fazer que não passe pela concentração no próximo jogo. E neste cenário o calendário dita que o desafio deste domingo, com o Belenenses, é o mais importante. Para a viagem e Belém, Paulo Fonseca prevê dificuldades. “A motivação para o próximo jogo é grande. Temos a obrigação de estar motivados até porque se trata de um jogo difícil diante de uma equipa belíssima. A nossa obrigação é clara e passa por vencer para solidificar a nossa posição na tabela”, disse.

O SC Braga já defrontou o Belenenses por duas vezes esta temporada, mas é o atual momento do adversário que cativa Paulo Fonseca. O treinador respeita a equipa do Restelo e admite apreciar a sua forma de jogar. “Sinceramente, acredito que este poderá ser um dos melhores jogos da jornada. Vamos ter duas equipas a querer ter a iniciativa do jogo. Aliás, eu confesso que sou um grande fã deste Belenenses e do trabalho que está a ser realizado”, referiu. O treinador dos minhotos revelou, ainda, que tem seguido com atenção a campanha dos azuis de Cristo. “Raramente perco um jogo do Belenenses pela forma entusiasmante que tem de jogar. Não têm sido felizes em casa, mas têm realizado excelentes partidas como, por exemplo, com o FC Porto. Espero, por isso, um jogo repartido com as duas equipas a procurar a iniciativa de jogo”, sublinhou.

Os últimos dias têm sido repletos de notícias e as mais recentes dão conta das chamadas de Stojiljkovic, Hassan e Vukcevic às respetivas seleções nacionais. Paulo Fonseca mostrou-se agrado, tendo dado especial destaque à convocatória Stojiljkovic. “Vi essas chamadas com natural satisfação. É um prémio pelo trabalho que eles têm desenvolvido e é um prémio para o grupo de trabalho. Fico feliz pelo Stojiljkovic, uma vez que se trata da primeira chamada, mas é verdade que já estava à esperava que isto acontecesse face ao seu desempenho”.

Questionado sobre os jogadores portugueses que têm sido falados como opções para o Selecionador Nacional, Fernando Santos, o treinador do SC Braga deixou claro que não se quer intrometer no trabalho do selecionador, mas está satisfeito por ter aumentado o leque de opções. “Temos dado um grande contributo ao futebol português e, para além de Rafa e André Pinto, também o Ricardo Ferreira, Josué, Rui Fonte, Pedro Santos e Marafona são opções válidas. Estamos satisfeitos por ver jogadores associados à Seleção Nacional”, finalizou.