Arranca, este sábado, mais uma aventura Gverreira na Allianz Cup. O CD Tondela, adversário “organizado e bem orientado”, é o primeiro obstáculo numa caminhada que se espera que termine no mesmo palco onde se inicia.

Responsabilidade acrescida: “Não podemos negar esse facto. São essas experiências que nos dão conhecimento, reflexão e que nos ajudam a melhorar. Que nos mostram que temos que estar sempre nos limites para vencer. Aquilo que controlamos é o trabalho diário e é nisso que temos que nos focar. Vamos ter pela frente um jogo intenso, difícil, perante uma equipa organizada e que sai bem para o contra-ataque. A nossa ambição é assumida e temos um grande desejo de estar presentes na Final Four, que se disputa em nossa casa”.

Rotas alinhadas: “Aproveitamos a paragem para melhorarmos individualmente os jogadores. Porque acreditamos que se melhorarmos individualmente os jogadores o coletivo sai beneficiado. O plantel sofreu muitas alterações. Aproveitamos para orientar as rotas e agora o nosso foco reside em encontrar os caminhos certos para a baliza do CD Tondela. Temos que ser enérgicos, mas cautelosos. Continuar focados naquilo que temos que fazer e aproveitar mais uma oportunidade de crescermos individual e coletivamente”.

Que CD Tondela esperar: “É um alerta para nós. É um adversário que já defrontamos e que conta com o mesmo treinador. Uma equipa organizada e com uma identidade muito própria. Que sai muito bem em transição. É um desafio para nós, mas jogamos em casa perante os nossos adeptos. Temos que ter a iniciativa e utilizá-la para procurar a vitória do primeiro ao último minuto”.