A poucos dias do arranque da Fase de Apuramento de Campeão, Artur Jorge fez o balanço da campanha Sub-19 até ao momento e projetou a presença naquele que será o momento de todas as decisões. Momento esse onde os arsenalistas irão defrontar o Gil Vicente FC, FC Alverca, Sporting CP, Leixões SC, CD Tondela, SL Benfica e FC Porto, numa corrida a oito que o técnico prevê interessante, competitiva e de fortes ambições.

Com um plantel que tem dado mostras de regularidade e alternativas sustentadas, o objetivo não poderia, por isso, ser menos do que… atingir a melhor classificação possível. Pelo clube, pelo presidente e pelos adeptos, Artur Jorge garante que a equipa não vai fugir à mentalidade Gverreira e irá lutar com tudo para conseguir “dar mais um título ao SC Braga”.

 

sem-titulo-132

 

Balanço da primeira fase: “Aquilo que levamos da primeira metade da época é, sobretudo, o facto de termos atingido aquele que era o nosso primeiro objetivo: ficar nos quatro primeiros lugares e entrar na Fase de Apuramento de Campeão. Conseguimos esse apuramento com brilhantismo, porque fomos uma equipa muito regular, muito competente, super competitiva e que conseguiu marcas muito interessantes. Atingimos a maior pontuação de sempre nesta primeira etapa, apenas sofremos duas derrotas e conseguimos utilizar todos os jogadores do plantel, sinal de que temos um grupo forte e com soluções que contribuíram para essa mesma regularidade”.

O que fica de mais relevante: “Acho que os momentos mais importantes para nós residiram – depois de resultados que não eram aqueles que esperávamos – na resposta muito positiva que conseguimos dar, o que comprovou a força interior dos jogadores e aquilo que era o trabalho que estava a ser feito para podermos ser uma equipa com qualidade”.

 

sem-titulo-14

 

Minutos dados a todo o grupo: “Era importante que todos os jogadores sentissem que faziam parte do plantel de uma forma útil, e naturalmente que num grupo de 25/26/27 elementos é difícil muitas vezes alguns deles terem oportunidade, mas isso foi possível, ainda que com tempos diferentes. Obviamente tínhamos uma base no onze, mas conseguimos com que todos os atletas tivessem a possibilidade de deixarem a sua marca e sentirem-se úteis dentro de um plantel que é extenso e que obrigou a que quem estivesse de fora tivesse que trabalhar bastante para poder ter essa oportunidade”.

 

sem-titulo-199

 

Cidade Desportiva, uma ‘Fortaleza’: “Fiz questão de dizer aos atletas no início da época que, levando no bom sentido das palavras, o adversário tinha de passar mal em nossa casa, fazendo dela uma fortaleza e que de facto tem sido, porque cedemos apenas dois empates aqui, mantivemos a invencibilidade e acredito que vamos manter esse bom registo na segunda fase também. Iremos ser uma equipa competitiva em casa e fora, mas em casa tem de prevalecer a ideia de não permitir ao adversário levar pontos”.

 

sem-titulo-11

 

Confiantes para os desafios futuros: “É um calendário que acaba por ser interessante para nós. Naturalmente que todas as equipas são valiosas por estarem nesta fase, mas conseguimos repartir os jogos em casa e fora de uma maneira equilibrada. Nas primeiras oito jornadas vamos fazer quatro jogos em casa e quatro fora, depois, na segunda volta, vamos ter mais jogos em casa e isso pode ser uma vantagem para nós, até pelos resultados que temos apresentado dentro de portas”.

 

sem-titulo-145

 

Título na mira?: “Vai ser uma luta interessante. Existem algumas equipas com ambição de conquistar o título e nós fazemos parte dessa mesma ambição. Não só nós próprios a temos, mas frequentemente o nosso presidente incentiva-nos a lutar por esse objetivo e é importante que todos tenhamos uma linha de orientação comum. O que posso dizer é que vão ter de contar com o SC Braga também, sabendo que é importante estar sempre focados para podermos chegar ao final e desfrutar do momento, com a consciência, para já, que tudo iremos fazer para dar mais um título ao SC Braga”.

 

sem-titulo-221