O SC Braga recebeu com estupefação os relatos e as imagens dos atos de violência gratuita praticados pela Polícia de Segurança Pública durante o intervalo do jogo deste domingo.

Na caixa de segurança afeta ao nosso clube, as forças de intervenção carregaram indiscriminadamente sobre todos os adeptos, levando a situações de autêntico pânico e desespero entre os presentes, incluindo crianças, mulheres e idosos.

Sendo obviamente lamentável e repugnante o comportamento assumido por quem tem o dever de zelar pela segurança pública, torna-se ainda mais incompreensível que o abuso da força tenha decorrido não de qualquer comportamento ofensivo praticado pelos adeptos do SC Braga, mas antes da incapacidade da PSP em levar a cabo uma recolocação dos adeptos na própria caixa de segurança, à míngua de qualquer necessidade ou explicação.

As imagens difundidas através das redes sociais são chocantes e ferem não apenas o nosso conceito de desporto, mas o nosso conceito de sociedade e de comunidade. É inadmissível que Portugal conviva com tais comportamentos, traumatizantes para as nossas gerações mais jovens e indignas de um País que exige confiança nas suas instituições.

A Direção do SC Braga manifesta o seu profundo incómodo com o ataque aos seus adeptos e não pode conviver com as imagens de pânico de crianças que, vivendo a paixão pelo jogo e pelo seu clube, são confrontadas com uma selvajaria digna de um País terceiro-mundista e que levou mesmo a que alguns adeptos tivessem de receber tratamento hospitalar.

Os atos praticados pela PSP vão merecer denúncia imediata às entidades competentes para que se apure cabalmente a responsabilidade sobre a violência gratuita exercida sobre os adeptos.