Está consumado. Dyego Sousa vai representar a Seleção Nacional Portuguesa. O avançado de 29 anos realiza, assim, um dos seus sonhos e, em entrevista ao scbraga.pt, deu conta do significado do mesmo.

O momento do anúncio: “Estava no balneário com o Horta, o Sequeira e o João Novais. Estávamos a ver no telemóvel do Horta, inclusive. Quando vi o meu nome, o último da lista… Alegria, choro… Liguei para a minha família, que recebeu a notícia ao mesmo tempo do que eu. Foi sensacional. Era uma coisa que já esperava há muito tempo, mas é algo que nunca esperamos que aconteça e para a qual nunca estamos preparados. É uma sensação muito boa e estou muito feliz”.

Fernando Santos e uma garantia: “Queria agradecer ao mister Fernando Santos pela confiança que está a depositar em mim e dizer que sempre trabalhei para dar o meu máximo em busca desse objetivo. Já estou em Portugal há praticamente dez anos e sempre tive esse sonho, esse objetivo. É lógico que quando chega não estamos à espera, mas é uma sensação incrível. Já me sinto português, tal como tenho dito em todas as entrevistas. Já estou adaptado ao futebol português e venho numa fase boa de crescimento”.

Gratidão: “Só tenho de agradecer a todas as pessoas que contribuíram para esta convocatória, que acaba por ser um sucesso meu. Aos meus colegas de equipa, que são primordiais para que isto tivesse acontecido. Ao meu mister… Agradecer a Deus e à minha família, que sempre me deu força e confiou em mim. E eu, mais do que nunca, sempre tive isso na minha cabeça”.

A reação dos companheiros de equipa: “Deram-me os parabéns e ficaram super felizes como se fosse com eles. Estávamos à espera da convocatória de outro (risos). Nunca pensei ser convocado, por muito que quisesse e houvesse a possibilidade. Fui apanhado de surpresa e o sentimento e a emoção foi outra. Sinto-me português. Amo este país e este povo que me recebeu de braços abertos. A minha mulher é portuguesa, a minha filha é portuguesa. Só tenho que agradecer e retribuir dentro de campo. Dar alegria através da seleção, do meu futebol e da minha garra e determinação”.