O SC Braga empatou, esta quinta-feira, a uma bola na visita ao terreno do Portimonense SC. Oportunidades para ambos os lados, mas as mais flagrantes para os Gverreiros do Minho.

Sabor claramente amargo o que o SC Braga traz de Portimão para o Minho. Jogo equilibrado, perante um adversário com excelentes executantes, mas onde fica o sentimento de que, com maior acerto, os três pontos poderiam ter vindo para Braga.

No primeiro tempo o SC Braga nunca conseguiu ter o fio condutor habitual e o golo madrugador de Wellington criou um claro desconforto na equipa de Abel Ferreira. No segundo tempo houve muito mais SC Braga e o golo de Dyego Sousa foi um tónico importante. Houve mais SC Braga… mas também um Ricardo Ferreira inspirado e que foi negando todas as situações de perigo dos bracarenses.