Um SC Braga corajoso, igual a si a próprio e ciente de que “o seu melhor está para chegar” é o que o promete Abel Ferreira para a receção ao SL Benfica. O técnico garante foco total nas tarefas individuais e coletivas para derrotar um adversário “recheado de grandes jogadores”.

Coragem e audácia: “É um desafio. É uma oportunidade de continuarmos na luta por aquilo que são os nossos objetivos. Sabemos da mais valia do nosso adversário, sabemos que é o campeão em título e que tem uma equipa recheada de grandes jogadores… O treinador é uma referência, alguém que olha para dentro e valoriza os jogadores que tem. Portanto, merecem da nossa parte todo o respeito, toda a cautela e teremos de estar na máxima força para lutarmos até ao último segundo pela vitória. Teremos de estar focados nas nossa tarefas individuais e coletivas e enfrentar o adversário que há dentro de cada um de nós. Teremos que ter a coragem e a audácia de fazermos o nosso jogo”.

O SL Benfica versão 4-3-3: “Houve uma evolução no sentido de fortalecer mais o meio campo, daí as dificuldades que nós sabemos que nos esperam. Vimos o jogo que fizeram em casa contra o Sporting CP… Demonstra muito da grandeza e da qualidade que iremos encontrar. Estamos preparados para o ajuste tático e temos a estratégia bem definida. Os jogadores sabem o que têm de fazer. Sabem que têm de ter a coragem e audácia de lutar para vencer a partir do momento que o árbitro apitar”.

O melhor está para chegar: “A qualidade individual é o fator que o treinador e o lado estratégico menos controlam. Sabemos aquilo que temos de fazer e acredito que seja um jogo repartido. Como contra todos adversários, criamos sempre as nossas oportunidades. Temos de ser fiéis a nós próprios. Muitas vezes nestes jogos o maior adversário está dentro de nós. A única coisa que eu exijo aos meus jogadores é que sejam iguais a eles próprios, porque acredito que o melhor deles ainda está para chegar”.

Objetivos à entrada para a segunda volta: “Os nossos objetivos estão definidos desde o primeiro dia. Dissemos e assumimos publicamente, independentemente de sermos das equipas mais jovens, que queremos lutar pelos quatro primeiros lugares e a partir daí, quando chegarmos a maio, falamos novamente. Queremos ser constantes em todos os jogos. Temos de ser uma equipa determinada, que sabe o que quer e o que tem de fazer. O adversário é mais um que está no nosso caminho e o que nós queremos como equipa é jogar para vencer, juntamente com os nossos adeptos”.