No final da partida com o Portimonense SC, Abel Ferreira era um treinador orgulhoso da sua equipa e dos seus jogadores. Tal como havia prometido em intervenções anteriores, fez um balanço à temporada que agora termina, não escondendo que todos queriam mais e apontando alguns fatores que o impediram.

Balanço à temporada: “Andámos no primeiro lugar, no segundo, depois no terceiro e alimentámos o sonho… Depois da derrota com o Benfica, em condições que todos sabemos, baixámos a agressividade e a competitividade. E isso reflete-se nos resultados. Seríamos muito competitivos enquanto tivéssemos soluções no plantel. Tivemos muitas lesões, especialmente no setor defensivo e por muito que se queira e se exija isso afeta o rendimento. Mas temos orgulho no que fizemos. É verdade que todos queríamos mais: o treinador, o presidente, os jogadores, os adeptos. Fomos vítimas do próprio sucesso, alimentámos o sonho e não fomos capazes de conseguir mais do que o quarto lugar. Andámos na luta, mas, honestamente, ainda há uma grande diferença.”