Um jogo dominado pelo SC Braga até muito perto do final acabou, ainda assim, com a (amarga) derrota por 1-2 na receção deste sábado ao FC Porto. Mais um jogo para provar que a eficácia – ou falta dela – faz mesmo toda a diferença…

Se há aspeto a ressalvar do encontro é mesmo a forma como a turma de Artur Jorge se impôs em campo. Sempre com sinal mais, foram várias as oportunidades criadas, mas quase sempre desenquadradas.

O domínio no final dos 45′ transportou-se para o segundo tempo, onde o perigo continuou a rondar a baliza de Meixedo. Só faltava, por isso, o golo, que contra a corrente do jogo surgiu do lado contrário…

Uma grande penalidade convertida por Fábio Silva, aos 73′, abriu o marcador, com Vítor, aos 80′, a dilatar a vantagem azul e branca sem que nada o fizesse justificar. Valeu a ‘bomba’ de Renato Neto a dar o mínimo ‘consolo ‘ já no tempo de compensacão, numa tarde em que os Gverreiros mereciam mais…muito mais