Rui Duarte é o novo treinador da Equipa Sub-23. O técnico, de 43 anos, conta com uma vasta experiência profissional e rubricou um contrato válido para as próximas duas temporadas com o clube arsenalista.

Como treinador conta com passagens pelo Farense, Casa Pia e Trofense, destacando-se esta última em que conquistou o Campeonato de Portugal, conseguindo a subida à Segunda Liga com a equipa da Trofa.

A restante equipa técnica é composta por, Pedro Costa, Frederico Carmo e Rúben Teles.

Entusiasmado com o projeto, Rui Duarte mostrou-se felicíssimo por abraçar este novo desafio e considera que é o passo certo para a sua carreira.

Entusiasmado com o projeto

“É um passo em frente na minha carreira. Chegar a este grande Clube, fazer parte deste projeto é bom. É algo que é importante para qualquer treinador. É um desafio, mas também é um passo para valorizar jogadores e crescer dentro do Clube. A minha ideia é querer ajudar o projeto e crescer como treinador. Entendo que ao lidar com jogadores jovens, cheios de qualidade, surgirão situações que me farão crescer. Será positivo para todos”.

Identidade

“Quem acompanha as minhas equipas, entende que são equipas competitivas. O resultado final acaba sempre por ser positivo. Construímos equipas competentes, competitivas e que acabam por atingir os seus objetivos. Tento sempre implementar um futebol agradável. Estamos num nível em que as condições são muito boas, o que nos obriga a desenvolver um trabalho que deixe toda a gente satisfeita”.

Liga Revelação

“É um campeonato pelo qual têm passado muitos jogadores que agora atuam na primeira e na segunda liga. A Liga Revelação faz todo o sentido, pois é um espaço de tempo para os jovens jogadores que saem do escalão Sub-19, poderem maturar e adquirir experiência para elevarem o seu nível”.

Experiência

“É uma mais valia enquanto treinador perceber as questões técnicas do jogo, desde os passes, as movimentações, as receções orientadas, os comportamentos dentro do campo e no balneário. É difícil escapar alguma coisa quando se tem vinte anos de experiência a um bom nível. Entendo que é uma mais valia para qualquer técnico passar pela experiência de ser jogador a um nível profissional. No entanto, não significa necessariamente que esteja melhor preparado que outros técnicos. Além da experiência, é preciso carisma, um perfil adequado, trabalho árduo, organização e um bom planeamento”.

Acrescentar valor

“Espero ser mais um para ajudar e conseguir ensinar aquela que é a minha visão do futebol, apoiada por toda a experiência que fui adquirindo. Quero criar uma empatia grande com os jogadores, estar próximo deles e criar uma boa envolvência com eles e um bom espírito de grupo. Acredito que essas podem ser as bases para as vitórias e para o sucesso desportivo”.